sábado, 29 de dezembro de 2012

Castigar ou disciplinar?

A finalidade do castigo é punição e vingança.
O propósito da disciplina é corrigir e ensinar.
Castigar envolve sentimentos de raiva enquanto a disciplinar é sinal de amor.
Os pais e educadores devem estabelecer limites para as crianças e adolescentes ensinando-as a trilhar o caminho do bem e das virtudes.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

O Mundo sem o Natal.

Imagine como seria o mundo sem o Natal...
O mês de dezembro, sem presentes, sem enfeites, sem jantares em família...
Sem “O aniversário” e sem “o antes e o depois de Cristo”.
Não haveria Páscoa, pois o Messias não ressuscitaria.
Então, o ser humano estaria perdido: sem redenção e sem o perdão do Salvador.
Que mundo seria esse, meu Deus!!
Os pequeninos ainda seriam desprezados.
Pais contra filhos e filhos contra pais.
As pessoas estariam mentindo, roubando, matando...
Então...
O Natal tem que chegar ainda em muitos lugares...
“Mas, quando chegou o tempo certo, Deus enviou o seu próprio Filho, que veio como filho de mãe humana e viveu debaixo da lei.” Gálatas 4:4.
O Noel tem que dar lugar a Jesus.
Sai velhinho, vem menino.
Morre velha natureza, vem homem novo.
Que venha o Natal.
Nasce menino Deus!
Vem presente redentor!
Vem iluminar, enfeitar, cear e morar bem dentro dos nossos corações.
Não quero, nem pensar, no mundo sem o Natal.

* Por: Alexandra Guerra. http://alexaguerra.blogspot.com/



terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Um pequenino nos alertando!

Veja o desabafo do garoto de 8 anos no  meio da  sua produção de texto:

"Alegria em ser criança.

"Ser criança é divertido, a gente pode correr, brincar de qualquer coisa. Ganhamos brinquedos e brindes. Ser criança é muito alegre. Adulto só tem vida corrida, é emprego, trabalho, acordar cedo e não tem tempo para a gente, isso é muito chato. Eu tenho certeza que nenhuma criança gosta que os pais não dão bola para a gente!  Isso é muito chato, eu  sei, mas a gente tem que ir se acostumando com isto que não é legal. Eu sei como é isso, eu já passei por isso."


segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Crianças bem sucedidas.


 O maior desejo dos pais e educadores em relação a suas crianças é que elas sejam felizes e bem sucedidas. Para alcançar este alvo as crianças precisam de algo simples que foi tirado de muitas delas: elas precisam de pais. Pais presentes, que se dediquem a elas. Pais que amam e educam dando liberdade e limites com equilíbrio. Pais que lhes peguem pela mão e lhes ensinem o caminho em que devem andar, lembrando que o caminho se faz caminhando, e não apenas falando.
Pesquisadores sobre aprendizagem reafirmam que o bom desempenho dos alunos nos estudos está ligado ao apoio dos pais. Cláudio de Moura Castro afirma que pesquisas  “sobre o sucesso dos países do Leste Asiático em matéria de educação, mostram que tudo começa com o desvelo da família e com sua crença inabalável de que a educação é o segredo do sucesso. Países como Coréia, Cingapura e Taiwan não gastam muito mais do que nós em educação. A diferença está no empenho da família, que turbina o esforço dos filhos e força o governo a fazer sua parte.
“Muitos pais brasileiros de classe média achincalham nossa educação. Mas seu esforço e sacrifício pessoal tendem a ser ínfimos. Quantos deixam de ver TV para assegurar-se de que seus pimpolhos estão estudando? Quantos conversam freqüentemente com os filhos? As pesquisas mostram que tais gestos têm impacto enorme sobre o desempenho dos filhos.” (9) Revista Veja, Ed.  Abril, novembro de 2004.
Conheço mães e pais que chegam em casa cansados do trabalho e separam tempo de qualidade para olhar os cadernos dos filhos, conversar ou brincar com eles; ou seja, eles estão educando, influenciando seus filhotes. Trabalhei com uma psicóloga que tinha que se desdobrar como mãe e pai, e ela fazia isto com a maior competência. Ela chegava em casa após um dia inteiro de trabalho, e se dedicava a seu filho: olhava o  para casa, os cadernos, ajudava seu filho preparar o material e passavam um tempo juntos.
Sucesso nos estudos e na vida de uma maneira geral está ligado a uma educação presencial, não dá para ser pai e mãe à distância, como dizia um comercial da TV: “não basta ser pai, tem que participar.” A saúde emocional, espiritual e física depende dos cuidados de pais amorosos e prontos a cumprir os princípios divinos em suas famílias.
Sendo pai ou professor, você pode sim, minimizar os problemas que o tempo longe das crianças podem trazer: conversando pelo telefone, dando atenção de qualidade a eles quando estiverem juntos, sendo amigos, elogiando, corrigindo sempre que necessário - sem deixar que a culpa por estar pouco tempo com elas lhe impeça de discipliná-las. Não deixe de estabelecer limites para suas crianças só porque você passa pouco tempo com elas. Mas por outro lado, não use seu tempo todo brigando e xingando seus pequenos. Eduque conversando, influenciando, estando ao lado. Façam alguma atividade juntos, como fazer um bolo ou simplesmente escovar os dentes e arrumar as camas.  Podemos tornar essas ocasiões juntos agradáveis e preciosas, conversando sobre as coisas que aconteceram durante o dia que passaram, falando das tristezas e alegrias de cada um, sabendo que por meio destes simples momento estamos ensinando através de nosso estilo de vida, pois o seu exemplo é o maior ensino.
       A maior força da educação está nas pequenas coisas, nos gestos e nas palavras do dia a dia, onde às vezes não percebemos, pois educar é se relacionar com o outro, e isto acontece na maioria das vezes de maneira informal. Aproveite cada minuto na presença de suas crianças e das pessoas que são preciosas para você! Ame-as e demonstre esse amor. Já que nosso tempo é tão curto e tão precioso aproveite cada minuto da vida para amar mais e se deleitar em seu jardim, pois um jardineiro cuida de seu jardim pelo prazer que tem de estar nele, de ver seus frutos e flores por vir, de sentir os perfumes que ele exala...
           
 
Texto de Alexandra Guerra extraído de seu livro "Infância, o Melhor Tempo para Semear."
Editora Betânia.  Blog: alexaguerra.blogspot.com




domingo, 4 de novembro de 2012

Lutamos por justiça, não por lucro.

O conhecimento liberta e nos move a lutar;  
e só o amor pode compreender e mostrar-se justo. 

Foto por: Rodolfo Bahiana.

Se você também acredita que vale a pena investir na infância, estamos juntos! 

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

"É dever de todos velar pela dignidade da criança e do adolescente, pondo-os a salvo de qualquer tratamento desumano, violento, aterrorizante, vexatório ou constrangedor." 
ECA Cap II - Art 18.

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Procuro professores que não gostam de ensinar e que não vivem o que pregam.

Procuro os professores que não gostam de ensinar e que não vivem o que pregam. Não os procuro para formar esta geração de crianças ou influenciar os jovens e adultos, mas é isto que eles estão fazendo. Por que então os procuro? Por que se eles estão ensinando e não amam o que fazem e não vivem o que pregam eles são perigosos. E gente perigosa tem que ser capturada! Como os maus médicos esses professores estão pondo em risco a vida das pessoas, pois matam a fé, a vontade de aprender e a ânsia pelo saber. Muitas pessoas não querem mais ir às escolas, ou vão com o coração fechado, pois a primeira experiência foi desagradável. Mataram-lhe o desejo por este tipo de saber... Que é um saber cheio de sabor!
Procuro professores que não gostam de ensinar e que não vivem o que pregam, pois eles matam seus alunos com suas aulas chatas, inúteis, sem significado para a vida. Eles criam nos ouvintes aversão ao conhecimento e à vida.
A educação precisa de pessoas radicais que buscam viver o que pregam, pois a assinatura que o educador deixa fica no espírito dos outros.
Quem não ama o que faz se torna perigoso.
Será que procuro por você? Que pergunta atrevida! Não brigue comigo, imagina se você é um destes tipos... Bem, se você quiser saber mesmo se você é um professor perigoso, se tiver mesmo coragem, pergunte a seus alunos, só eles podem lhe dizer como são suas aulas. Observe se eles estão aprendendo e dando frutos. Se eles querem vir à classe ou se fogem de você. Caso você seja este professor perigoso se entre e busque: conhecimento, didática, crescimento pessoal, e amor - muito amor e se tornará um professor muito melhor. Caso contrário, saia fora, antes que seja tarde demais. A vida é curta e bela. Não perca tempo e nem beleza. Só há duas saídas: aprenda a amar o que você faz ou procure sua turma e nos deixe ensinar e transformar vidas.
Na verdade, acredito que você não seja este tipo perigoso, pois eles não costumam ler artigos sobre educação.
Sabe de uma coisa, mudei de idéia: não vou mais procurar por estes perigosos, vou sim procurar aqueles que vivem o que pregam e amam o ensino, para juntos nos tornarmos professores cada vez melhores, para com nossa maneira de viver denunciar aqueles que estão matando vidas e salvar quantas pudermos.
Procuro agora por educadores apegados a raça humana, que gostem de conviver com gente e de olhar em seus olhos. Busco pelos que tem fome de saber, desejo de conhecer. Quero encontrar os radicais que praticam o que ensinam em seu dia a dia. Que amam o ensino, e têm vontade de ensinar com excelência. Acho até que é por isto que a Bíblia diz: “Aquele que ensina esmere-se no fazê-lo.” Rm 12.7.

Texto do meu livro "Infância, o Melhor Tempo para Semear." Editora Betânia.



quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Dia do professor chegando...

É uma honra compartilharmos os dias de nossas vidas - neste caso virtualmente- rsrs
Queridos e preciosos educadores! Juntos temos buscado e semeado conhecimento, sabedoria, virtudes e esperança; neste mundo tão carente.
Já pensaram como somos privilegiados? Podemos agir para transformar vidas! Construindo ideias e influenciando pessoas de uma forma tão marcante!  Continue semeando boas sementes e deixando marcas de vida e esperança! 
Amo vocês! 
Agradeço a Deus por termos nossas vidas entrelaçadas neste curto período de tempo e espaço, aqui e agora. "Vamos ao infinito! E além!" rsrs 

Com fé, esperança e amor, Alexandra Guerra.

                                                              Foto por: Rodolfo Bahiana.

sábado, 29 de setembro de 2012

Resgatar a infância - é objetivo de projeto em BH


Valorizar as brincadeiras infantis, amenizar o impacto da cultura tecnológica nos pequenos e diminuir a chamada "adultização" é o que pretende o movimento Resgatando a Infância. Um grupo de pais, professores, pediatras e psicólogos de Belo Horizonte se juntaram para "resgatar o conceito sobre o jeito saudável de ser criança, oferecendo aos pais e aos filhos conhecimento e oportunidades de vivenciar o lúdico, a alegria, a fantasia e a simplicidade de apenas SER, com liberdade, responsabilidade e limites", como informa o site do movimento. A ideia inicial é levar, de forma voluntária, palestras e atividades lúdicas a escolas, organizações não governamentais e abrigos.
 (O Tempo, p. 30 - Lucas Simões, 26/09/2012)
 

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Mortalidade infantil cai 73% e Brasil alcança Objetivo do Milênio 4 anos antes do prazo

O número de mortes de crianças de 0 a 5 anos caiu 73% no Brasil nas últimas duas décadas. O país passou de 58 mortes para cada 1.000 crianças, em 1990, para 16 mortes para cada 1.000, em 2011. A redução da mortalidade infantil é um dos oito Objetivos do Milênio, conjunto de metas sociais fixadas pela ONU em 2000 com a expectativa de serem alcançadas até 2015. O Brasil foi o país com o quarto melhor avanço no mundo, atrás de Turquia, Peru e El Salvador. No entanto, os índices de mortes por problemas no pós-parto, diarreia e pneumonia ainda são considerados preocupantes. 
 (Hoje em Dia, p. 17, e O Tempo, p. 17, 14/09/2012)

terça-feira, 11 de setembro de 2012

Dez princípios para as crianças serem felizes e bem sucedidas.


Às vezes me assusto com o poder que é dado aos pais e educadores de crianças pequenas. Você não se assusta? Temos em mãos as sementes para plantar um novo ser. Gosto de semear princípios, pois eles são as fontes que movem nossas ações. Princípios são valores que, se semeados na primeira época da vida, direcionam o desenvolvimento posterior, que estará subordinado a eles.  Princípios não morrem, são como sementes.  Às vezes parecem que morreram, mas estão adormecidas, debaixo da terra, e um dia brotam, é claro que dependem das condições necessárias para romper a terra. Assim é com os bebes, tudo é novo para eles e para as crianças pequenas, até que alguém lhes apresente: A maneira de ver as formigas, as flores, uma galinha e até uma barata, dependem de como estas lhes são apresentadas. Na Corea do Sul, por exemplo, as crianças vêem os cachorros como uma possível refeição, eu não posso nem pensar em comer meu cachorrinho! Isto também ocorre com a maneira de lidar com o amor, o erro, a dor, a alegria, enfim, com a vida... A maneira de lidar com a vida vai depender das sementes que foram plantadas na infância, do tipo de solo e das condições que elas tem para se desenvolver. É isto o que me assusta, é muita responsabilidade e também uma grande oportunidade que as pessoas que cuidam de crianças têm. Princípios são sementes. Que sementes você tem lançado?
Cada família tem os filhos que produz. Assim como, na sua grande maioria, os alunos reagem de acordo com o estilo da aula e do temperamento do professor. Por exemplo, você pode ensinar a criança a fazer por merecer ou dar a ela tudo o que pede ensinado-a assim o falso conceito de que na vida é tudo muito fácil. Isto aconteceu com o filho de Vânia, que queria dinheiro de qualquer jeito: “_Mãe vamos naquela máquina do banco pegar dinheiro.” A mãe lhe disse que temos que trabalhar para receber dinheiro, pois ele não brota das máquinas simplesmente. E teve uma conversa sobre o assunto com o garotinho. Na outra noite, ao chegar do trabalho o menino veio todo animado dizendo: “_Mãe eu trabalhei e ganhei um real! Ajudei o vovô a carregar uns caixotes e ele me pagou.” Cada família ou professor colhe as sementes que planta e cultiva. Como são suas crianças? Está na hora de um exame. É urgente voltar aos princípios e virtudes para a educação das crianças! Princípios que foram abandonados por muitos pais e educadores trazendo assim, enormes prejuízos a esta geração. Como provavelmente você tem pouco tempo, resumi os princípios para a educação das crianças, formulando assim dez princípios para as crianças crescerem felizes e bem sucedidas. Que tal colar a lista abaixo no espelho ou na agenda?
Princípio nº.1: Os pais são os responsáveis pela educação das crianças.
Princípio nº. 2: Apascente o coração das crianças que estão sob sua responsabilidade.
Princípio nº. 3: Ame as crianças, incondicionalmente.
Princípio nº. 4: Dê liberdade e limites com equilíbrio.
Princípio nº. 5: Discipline-as quando necessário, usando os métodos adequados a cada ocasião; isto é estabelecer limites.
Princípio nº. 6: Desenvolva o pensamento e a capacidade de tomar decisões fundamentadas em virtudes e valores; isto é dar liberdade.
Princípio nº. 7: Quando caírem ensine-as a levantarem de novo e a aprender com os erros.
Princípio nº. 8: Atenda as necessidades de cada etapa do crescimento.
Princípio nº. 9: Seja o exemplo que elas procuram.
Princípio nº. 10: Crianças são flechas, eduque-as para serem lançadas na vida e acertarem o alvo.

Agora vá em frente!  Seja forte e corajoso! A tarefa não é fácil, mas acredite, vale a pena investir em crianças! Estamos juntos por nossas crianças!

Texto de Alexandra Guerra extraído de seu livro "Infância, o Melhor Tempo para Semear." Editora Betânia.  

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Neste livro estão as sementes da minha mais alta esperança no solo fecundo da infância.

Escrever essas coisas só para publicar um livro seria loucura! Meu sonho é que tudo o que eu semear aqui contribua para seu jardim e produza muitos frutos saborosos e duradouros!


terça-feira, 28 de agosto de 2012

Esboço de Educação no Brasil‏



Este video é a realidade clara da educação no nosso brasil, pena que este video que foi produzido pelo o governo do ceará não teve sua execução em tv aberta no ambito nacional, para outros brasileiros ver que essa realidade não está só no nordeste... 

segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Jardins - mensagem de Reflexão, positividade, incentivo, motivação.

Minha cabeça está cheia de jardins. Para mim, foi Deus quem plantou eles aqui dentro. Imagine aquele terreno onde se cultivam árvores, flores e plantas... Perfume, beleza, paz... é deste jardim que estou falando.
Os eventos mais importantes acontecem em um jardim.
Deus plantou um jardim no Éden, e pôs nele o homem que havia formado, (Gn 2:8). Nele havia lindas árvores, alimentos e um rio que o regava. Esse rio se repartia em quatro braços. Deus colocou o homem lá para cultivá-lo e guardá-lo. O próprio Deus andava por este jardim.
O pecado original e a morte espiritual da raça humana tiveram início no jardim.
A redenção e a vida eterna também se originaram no jardim. Pois, no lugar onde Jesus havia sido crucificado, sepultado e ressuscitado, existia um jardim. (João 19:41).
Como Maria Madalena suponho que Jesus seja um jardineiro Mestre, (João 20:15) creio que Ele me conhece e me chama pelo nome.
Descobri a pouco, outro motivo, porque quando estou em um lugar assim, cheio de plantas e flores me sinto mais perto de Deus; é porque tudo o que nasceu ali teve primeiro que morrer para si mesmo, para então depois nascer. "O que semeias não nasce, se primeiro não morrer." (1 Co 15:36). A semente morre para então resultar em um novo corpo que Deus lhe dá.
Tem tantas coisas em nós que precisam morrer: Corrupção, desonra, fraqueza... e quando elas morrem em um jardim é maravilhoso, pois podem ser transformadas e nascer de novo! Deus dá ao grão o corpo apropriado, como diz em 1 Co 15:42- 44 :"Pois assim também é a ressurreição dos mortos. Semeia-se o corpo na corrupção, ressuscita na incorrupção. Semeia-se em desonra, ressuscita em glória. Semeia-se em fraqueza, ressuscita em poder. Semeia-se corpo natural, ressuscita corpo espiritual."
Desejo viver rodeada por um jardim. Por isso, estou investindo em sementes onde estou plantada.
Jesus disse que Ele é a videira, e o Pai do Céu é o agricultor. (João 15). Nós que cremos nele somos os ramos, se não dermos frutos Ele nos corta. Simples assim. E todo ramo que dá fruto, Ele limpa, para que produza mais fruto ainda. Os ramos só podem dar frutos se estiverem ligados na videira, e dela extraírem seiva da vida. O ramo que não estiver ligado na videira, secará e será lançado no fogo. Elementar assim.
Prefiro estar no jardim a estar no fogo!
O Pai me cultiva. Eu sou o ramo. Jesus a parreira que produz uva.
Então, como diz a música de crianças, sou mesmo uma florzinha de Jesus!

Alexandra Guerra :-)
____________________

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

Mensagem para Dia dos Pais.

O que será que Deus vai perguntar aos pais... Naquele dia...

Deus não vai perguntar se vocês andaram na moda. Deus está mais preocupado com os nossos adornos internos: não quer que a gente guarde amargura, que a gente alimente pensamentos ruins.
Deus não vai perguntar que tipo de carro você dirigiu. Ele deve perguntar se você apostou corrida com seu filho, se fez um desenho, e se de lhe deu uma amizade alegre.
Deus não vai perguntar o tamanho da sua casa. Ele vai perguntar quantos colegas do seu filho você recebeu nela.
Deus não vai perguntar sobre a cor da pele do seu filho. Ele vai perguntar sobre o conteúdo do seu caráter.
Deus pode não perguntar se você trabalhou muito, mas pode perguntar se você descarregou ou descontou suas frustrações e cansaço em sua família.
Deus já sabe que você cometeu erros com o seu filho, o que Ele pode lhe perguntar é se você pediu perdão quando errou e se procurou mudar de atitude.
Deus não vai perguntar quanto vale seu tempo, mas Ele pode perguntar se você ajudou seu filho a fazer a lição. Se você o buscou na escola. Se você foi assistir a sua apresentação.
Deus não vai perguntar o que aconteceu na novela, mas vai te perguntar se você mostrou a seu filho como juntar as mãos e orar, se você ensinou o seu coraçãozinho  a amar  a Palavra de Deus.
Deus não deve perguntar qual era a sua posição social ou quanto pagou a uma babá, mas vai querer saber se foi você quem educou e inspirou seu filho.
Talvez Deus não vai perguntar quantos filhos você teve. Mas Ele vai perguntar quantos filhos você realmente criou e se você foi pai ou mãe de verdade!
Deus quer saber dos seus medos e angústias, assim como, Ele quer conhecer seus sonhos e vontades.
Deus quer saber se seu filho pode se espelhar em você!
Deus vai perguntar se você perdeu seu filho para o mundo, ou se o ganhou para Deus!
Deus quer saber se o coração dos pais está voltado para os filhos, e se o coração dos filhos está voltado para os pais.
E por fim, Deus vai querer saber se você amou o ser humano que Ele colocou em suas mãos.
E o melhor de tudo é que há tempo para recomeçar, hoje, agora! Pois, amanhã pode ser o seu dia de responder essas perguntas para Deus...
Senhor ajuda-nos! Transforme e mude completamente a nossa mente! Senhor Deus
“Ensina-nos a contar os nossos dias, para que o nosso coração seja sábio.”  Salmos 90:12.
Por: Alexandra Guerra - http://alexaguerra.blogspot.com/
Veja vídeo  com esta  mensagem  abaixo ou no you tube>
  http://www.youtube.com/watch?v=YWpWQ80fSBc&feature=plcp

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Tempo diante da TV tem impacto sobre saúde de crianças

Estudo canadense apontou que cada hora adicional à qual uma criança entre 2 e 4 anos é exposta semanalmente à TV poderia aumentar em meio milímetro sua circunferência abdominal e, consequentemente, reduzir seu tônus muscular. O estudo analisou o comportamento de 1.314 crianças canadenses e concluiu que o máximo de exposição à TV deve ser de duas horas diárias nessa faixa etária. Os pesquisadores notaram que, no início do estudo, a maioria das crianças assistia a uma média de 8,8 horas de TV por semana. A quantidade aumentou em seis horas nos dois anos seguintes, até chegar a uma média de 14,8 horas por semana quando as crianças atingiram quatro anos e meio de idade. (O Tempo, p. 23 - 02/08/2012)

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Pai, quem pode suprir sua falta?

Uma adolescente, de uma escola que trabalhei, teve que ser levada as pressas para o hospital passando mal, pois havia tomado vários comprimidos, de uma só vez. A boca desta jovem tremia. Seus braços frios estavam cruzados. Havia lágrimas em seu rosto. Depois suas colegas de sala disseram que ela queria chamar a atenção dos pais, pois estavam tendo problemas em casa e seu pai não acreditava nela. Perguntei se já conversaram - pai e filha - ela respondeu que não adianta, pois não tem diálogo com o seu pai. Aquele ato inconsequente e desesperado me pareceu uma tentativa de provar aos seus pais que sua existência valia a pena.
É comum ver filhos que cresceram sem o pai, um dia resolverem procurá-lo. Outro dia mesmo uma mãe me contou que seu filho adolescente quis ir atrás do pai. O coração dela, naquele momento, estava escorregadio e trêmulo. Mesmo tendo um padrasto e sabendo que o pai biológico não se importava com ele, lá se foi o garoto atrás do fulano que o gerou. Encontrou-se com ele e ficou mais frustrado e decepcionado ao ter de lidar com o descaso do tal "pai". Soltou-lhe um último adeus encharcado, fez meia volta e saiu. Não consigo lhe explicar a intensidade da decepção deste rapaz. São encontros dolorosos, muitas vezes traumáticos, mas às vezes necessários.
Todos nós conhecemos pessoas que foram criadas sem o pai. A maneira de expressar a dor é diferente, mas o sofrimento é o mesmo de sempre: a dor de não ter um pai presente. Já vi crianças pequenas chorando ao verem seu pai, que há muito tempo não viam. Jovens revoltados, adultos doentes e traumatizados. E se você não consegue imaginar como é a dor desta falta, pense em um vazio escuro. Pense em cacos de desespero. Pense em cortinas de chuva fechadas ao seu redor.
Pai não machuque com sua ausência!  Ninguém pode suprir sua falta. A mãe não supre a falta do pai na vida do filho, por mais esforços que essa possa fazer.
"_Eu criei meu filho sozinha, fui mãe e pai dele." Já ouvimos isso várias vezes. Mas será que isso é possível? Fiquei impactada com o que uma amiga me disse a respeito disso. Sendo ela mãe de dois rapazes, desabafou que o papel do pai fica vazio no lar, pois não há como substituí-lo, seja com tios, avôs ou mesmo uma mãe dedicada que tenta se desdobrar. O que esta sábia mãe faz então, é deixar que seu filho conviva com outras famílias onde o pai é presente, para que assim o rapaz tenha modelos e referencias de um pai.
Todo ser humano precisa de um pai e uma mãe. É muito grave quando nos acomodamos com uma situação ao ponto de aceitarmos ela como algo normal socialmente. Não quero dizer com isso que os filhos devem sofrer com esta questão, a pesar de que, esse sofrimento é inevitável. Mas é necessário que fique bem claro que o lugar de um pai ausente fica vazio na vida da pessoa. É preciso aceitar que existe o vazio, a dor, a falta, para então ser aliviado e curado pelo Senhor Deus Eterno. Somente em Jesus Cristo podemos encontrar a restauração para algo tão essencial para o ser humano: o pai. Só o Pai do céu é capaz de aliviar e curar essa dor com o seu amor paternal. Com seus olhos de bondade das cores do arco no céu depois da chuva. Um vazio preenchido com o Seu amor  se torna em contentamento. Somente Ele pode ser tudo o que precisamos - a droga não pode, nem o álcool nem o trabalho excessivo, ou seja lá o que for que estivermos tentando usar para calar esse eco.
Deus nosso Pai do céu é o transbordar da verdadeira paz. Ele é o pai dos órfãos. "O governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz."(Isaías 9:6)
Ele é a cura para os doentes. Força para os fracos. Riqueza para os pobres.
Ele é o Pai do céu. Busque-o, pois todo aquele que o invoca com um coração sincero, o encontra.
Não permita que seus filhos se desfaçam em pedaços bem na sua frente. Segure essas palavras feito nuvens e as torça feito chuva, para que tragam irrigação e vida à sua família. Vire esta página da sua vida em direção ao amanhecer irradiando luz. Preencha a vida dos filhos com a profundidade do amor e proteção que somente um pai pode oferecer, pois foi planejado pelo criador para isso. Por isso, pai, ninguém pode suprir sua falta.

Alexandra Guerra.





sexta-feira, 27 de julho de 2012

Parto prematuro aumenta risco de doenças psiquiátricas

A análise dos arquivos de nascimentos e entradas em hospitais suecos mostram que o parto prematuro pode aumentar o risco de doenças mentais sérias durante a adolescência e a juventude. Foram analisados mais de 1,3 milhão de nascimentos entre 1973 e 1985. Os pesquisadores descobriram que, comparado com os bebês que nasceram em tempo normal, jovens que nasceram prematuros - com gestações menores que 32 semanas - apresentavam mais que o dobro de chances de serem hospitalizados por esquizofrenia, por exemplo. Além disso, os prematuros apresentavam quase o triplo de chances de depressão grave. A principal autora do estudo, a professora de neuroimagem na Universidade de Kings College, em Londres, Chiara Nosarti, afirma que, apesar de o aumento no risco relativo ser substancial, o risco absoluto, em números de pessoas portadoras de doenças mentais, não é tão grande. (O Tempo, p. 17 - Nicholas Bakalar, 20/07/2012)

quinta-feira, 12 de julho de 2012


Educar é...

Educar é gerar.
Buscar.
Cultivar.
Abrir portas.
Construir pontes.
Sonhar.

É Metamorfose.

Educar às vezes é sofrer.
Outras vezes é sorrir.
Educar é inevitável!
Continue educando.

(Alexandra Guerra)

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Nem “prafentex” nem “alienadex”.



Diante de tantas mudanças... como ser equilibrada: nem “prafentex” e nem “alienadex”? “A sexualidade da mulher brasileira virou assunto obrigatório – tão obrigatório que chega a ser entediante”¹  diz mais uma das manchetes que tem corrido pelo país. Mas para a mulher cristã ainda há um longo caminho a percorrer: Como ser espiritual e sexualmente bem resolvida? Como lidar com trabalho e maternidade?  
A chegada da pílula anticoncepcional nas farmácias nos anos 60 e 70 preparou o campo para a chamada revolução sexual. A mulher estava livre das doenças, (ainda não conhecíamos a AIDS) e livre para provar de tudo. Como diz a mesma revista:
“A idéia de que os casais, além de amar, deviam ser sexualmente equilibrados começava a ser discutida por algumas ‘prafrentex’, como se dizia. Era o início do prazer para todos sem que a mulher fosse atormentada por se interessar por alguém.” (Pg. 58)
Graças à pílula a partir do início do século XXI, o sexo não é uma questão puramente moral, mas também de bem estar e prazer, não só para o homem, mas também para a mulher. Ocupando cada vez mais postos de trabalho a mulher busca equilíbrio entre o público e o privado. E como diz a Revista: “Seu percurso aponta para conquistas, mas também armadilhas. Se a profissionalização trouxe independência, trouxe também stress e exaustão. A desorganização familiar onerou, sobretudo, os mais indefesos: as crianças. A tirania da perfeição física empurrou a mulher não para busca de uma identidade, mas de uma identificação. (...) A mulher continua submissa. Agora, não mais ao marido, mas à publicidade.”
O liberou geral trouxe várias conseqüências, uma delas o adiamento da maternidade. Cada vez mais as mulheres esperam para ter filhos ou decidem não tê-los em prol da carreira que exige delas grande investimento.
A igreja esta pressionada: questionada pela sociedade, discutida e analisada pelos pensadores cristãos e ameaçada pelos jovens. Formou-se o clube dos que pensam e decidem. E o preço para os que pertencem a ele é um novo tipo de inquisição.
Resta perguntar quem vai cuidar da casa e das crianças... Como cuidar dos filhos e da carreira é o dilema do século XXI, e não temos como fugir. Criou-se então um novo personagem: o dono de casa. Enquanto as mulheres batem o cartão de ponto muitos homens estão cuidando da casa e dos filhos. Várias ideias estão entrando em colapso! Esta crise é chance da igreja ser socialmente ativa. Não há mais como a igreja proibir tudo, ela tem que: pensar, analisar, discutir, confrontar, apontar alternativas;  para ela não parecer menos amorosa e inteligente do que é. Para ela não parecer mais alienada do que é. Pensa bem igreja, pensa: Em uma perspectiva bíblica sobre o tema.

Revista Veja Especial Mulher. Editora Abril. Junho de 2010. 

Alexandra Guerra.




segunda-feira, 2 de julho de 2012


Comissão aprova pena maior para crimes de exploração sexual contra crianças
A Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou, em decisão terminativa, o Projeto de Lei que amplia a punição pela exploração sexual contra crianças e adolescentes.  O projeto responsabiliza também gerentes, proprietários ou responsáveis pelo local onde ocorrer a exploração com as mesmas penas aplicadas a quem comete o crime. O PLS 495/2011, do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), altera o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) para estabelecer pena de reclusão de 6 a 12 anos para quem cometer crimes de abuso sexual contra meninos e meninas e para quem estimular ou incentivar essa prática pela internet. Hoje, a pena vai de 4 a 10 anos. Se não houver recursos para que a matéria seja votada pelo Plenário do Senado, ela seguirá direto para a Câmara dos Deputados. O Projeto de Lei altera também a Política Nacional de Turismo ao inserir a exploração sexual de crianças e adolescentes como prática a ser combatida nas ações públicas para o setor. (Hoje em Dia, p. 16 - 28/06/2012; O Tempo, p. 17 - 28/06/2012; Super Notícias, p.14 - 28/06/2012; Estado de Minas, p.10 - 28/06/2012)

quarta-feira, 27 de junho de 2012





É honesto reconhecermos o mal no mundo; mas é desonesto fazê-lo para justificar nosso próprio desprezo pelo bem. 
Muitos que correm a denunciar o sentimentalismo "gospel" são, infelizmente, mendigos morais que desenvolveram uma afeição à sarjeta, e que não querem admitir a existência da alegria, para não admitir seu fracasso em alcançá-la.
O amor pela verdade e pelo bem deve ser forte o suficiente para nos levar à indignação contra a injustiça, mas para isso teremos que nos ajoelhar diante do bem, crer em sua verdade e nos alegrar em sua beleza.
  • (Guilherme  de Carvalho - meu oráculo).

quarta-feira, 6 de junho de 2012

 “Sua esperança define a forma como você vive” 
http://labri-brasil.blogspot.com.br/

Por isto meu lema é: Viva pelo que é eterno! 
E você ? Onde deposita sua esperança?

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Multirão Mundial de Oração - MMO 2012


O dia do MUTIRÃO MUNDIAL DE ORAÇÃO está se aproximando!

No próximo fim de semana, 1,2 e 3 de junho, milhares de cristãos espalhados pelo mundo todo estarão de joelhos diante do Pai, intercedendo por nossas crianças e adolescentes. Junte-se a nós!

Neste ano temos uma grande novidade, um guia de programação elaborado especialmente para as crianças e adolescentes. Baixe o arquivo no endereço: www.maosdadas.org/mmo   

Desde já agradecemos toda colaboração de todos nessa caminhada tão importante para nós.
Em Cristo, e de mãos dadas, Alexandra. 

segunda-feira, 14 de maio de 2012

RESPOSTA À REVISTA VEJA


Abaixo segue uma cópia da carta escrita por uma professora que trabalha  no Colégio Estadual Mesquita, à revista Veja. 
Sou professora do Estado do Paraná e fiquei indignada com a reportagem da jornalista Roberta de Abreu Lima “Aula Cronometrada”.  
É com grande pesar que vejo quão distante estão seus argumentos sobre as causas do mau desempenho escolar com as VERDADEIRAS  razões que  geram este panorama desalentador. Não há necessidade de cronômetros, nem de especialistas  para diagnosticar as falhas da educação.  Há necessidade de todos os que pensam que: “os professores é que são incapazes de atrair a atenção de alunos repletos de estímulos e inseridos na era digital” entrem numa sala de aula e observem a realidade brasileira.
Que alunos são esses “repletos de estímulos” que muitas vezes não têm o que comer em suas casas quanto mais inseridos na era digital?  Em que pais de famílias oriundas da pobreza  trabalham tanto que não têm como acompanhar os filhos  em suas atividades escolares, e pior em orientá-los para a vida?  Isso sem falar nas famílias impregnadas pelas drogas e destruídas pela ignorância e violência, causas essas que infelizmente são trazidas para dentro da maioria das escolas brasileiras.
Está na hora dos professores se rebelarem contra as acusações que lhes são impostas. Problemas da sociedade deverão ser resolvidos pela sociedade e não somente pela escola. Não gosto de comparar épocas, mas quando penso na minha infância, onde pai e mãe, tios e avós estavam presentes e onde era inadmissível faltar com o respeito aos mais velhos, quanto mais aos professores, e não cumprir as obrigações fossem escolares ou simplesmente caseiras, faço comparações com os alunos de hoje “repletos de estímulos”. Estímulos de quê?  De passar o dia na rua, não fazer as tarefas, ficar em frente ao computador, alguns até altas horas da noite, (quando o têm), brincando no Orkut, ou, o que é ainda pior, envolvidos nas drogas. Sem disciplina seguem perdidos na vida.
Realmente, nada está bom.  Porque o que essas crianças e jovens procuram é amor, atenção, orientação e disciplina.
Rememorando, o que tínhamos nós, os mais velhos,  há uns anos atrás de estímulos? Simplesmente: responsabilidade, esperança, alegria. Esperança que se estudássemos teríamos uma profissão, seríamos realizados na vida. Hoje os jovens constatam que se venderem drogas vão ganhar mais.
Para quê o estudo? Por que numa época com tantos estímulos não vemos olhos brilhantes nos jovens? Quem, dos mais velhos, não lembra a emoção de somente brincar com os amigos,  de ir aos piqueniques, subir em árvores?
E, nas aulas, havia respeito, amor pela Pátria.. Cantávamos o hino nacional diariamente, tínhamos aulas “chatas” só na lousa e sabíamos ler, escrever e fazer contas com fluência.
Se não soubéssemos não iríamos para a 5ª. Série. Precisávamos passar pelo terrível, mas eficiente, exame de admissão. E tínhamos motivação para isso.
Hoje, professores “incapazes” dão aulas na lousa, levam filmes, trabalham com tecnologia, trazem livros de literatura juvenil para leitura em sala-de-aula (o que às vezes resulta em uma revolução),  levam alunos à biblioteca e a outros locais educativos (benza, Deus, só os mais corajosos!) e, algumas escolas públicas onde a renda dos pais comporta, até a "passeios interessantes", planejados minuciosamente, como ir ao Beto Carrero.
E, mesmo, assim, a indisciplina está presente, nada está bom. 
Além disso, esses mesmos professores “incapazes”, elaboram atividades escolares como provas, planejamentos, correções nos fins-de-semana, tudo sem remuneração;
Todos os profissionais têm direito a um intervalo que não é cronometrado quando estão cansados. Professores têm 10 minutos de intervalo, quando têm de escolher entre ir ao banheiro ou tomar às pressas o cafezinho. Todos os profissionais têm direito ao vale alimentação, professor tem que se sujeitar a um lanchinho, pago do próprio bolso, mesmo que trabalhe 40h semanais.
E a saúde? É a única profissão que conheço que embora apresente atestado médico tem que repor as aulas. Plano de saúde? Muito precário.
Há de se pensar, então, que  são bem remunerados... Mera ilusão! Por isso, cada vez vemos menos profissionais nessa área, só permanecem os que realmente gostam de ensinar, os que estão aposentando-se e estão perplexos com as mudanças havidas no ensino nos últimos tempos e os que aguardam uma chance de “cair fora”.Todos devem ter vocação para Madre Teresa de Calcutá, porque por mais que se esforcem em ministrar boas aulas, ainda ouvem alunos chamá-los de “vaca”,”puta”, “gordos “, “velhos” entre outras coisas.
Como isso é motivante..e temos ainda que ter forças para motivar. Mas, ainda não é tão grave.
Temos notícias, dia-a-dia,  até de agressões a professores por alunos. Futuramente, esses mesmos alunos, talvez agridam seus pais e familiares.
Lembro de um artigo lido, na revista Veja, de Cláudio de Moura Castro, que dizia que um país sucumbe quando o grau de incivilidade de seus cidadãos ultrapassa um certo limite.
E acho que esse grau já ultrapassou. Chega de passar alunos que não merecem. Assim, nunca vão saber porque devem estudar e comportar-se na sala de aula; se passam sem estudar mesmo, diante de tantas chances, e com indisciplina... E isso é um crime! Vão passando série após série, e não sabem escrever nem fazer contas simples.Depois a sociedade os exclui, porque não passa a mão na cabeça. Ela é cruel e eles já são adultos.
Por que os alunos do Japão estudam? Por que há cronômetros? Os professores são mais capacitados? Talvez, mas o mais importante é  porque há disciplina. E é isso que precisamos e não de cronômetros.  
Lembrando: o professor estadual só percorre sua íngreme carreira mediante cursos, capacitações que são realizadas, preferencialmente aos sábados. Portanto, a grande maioria dos professores está constantemente estudando e aprimorando-se. Em vez de cronômetros, precisamos de carteiras escolares, livros, materiais, quadras-esportivas cobertas (um luxo para a grande maioria de nossas escolas), e de lousas, sim, em melhores condições e em maior quantidade..
Existem muitos colégios nesse Brasil afora que nem cadeiras possuem para os alunos se sentarem. E é essa a nossa realidade!  E, precisamos, também,urgentemente de educação para que tudo que for fornecido ao aluno não seja destruído por ele mesmo
Em plena era digital, os professores ainda são obrigados a preencher os tais livros de chamada, à mão: sem erros, nem borrões  (ô, coisa arcaica!), e ainda assim se ouve falar em cronômetros. Francamente!!!
Passou da hora de todos abrirem os olhos  e fazerem algo para evitar uma calamidade no país, futuramente. Os professores não são culpados de uma sociedade incivilizada e de banditismo, e finalmente, se os professores  até agora  não responderam a todas as acusações de serem despreparados e  “incapazes” de prender a atenção do aluno com aulas motivadoras é porque não tiveram TEMPO.
Responder a essa reportagem custou-me metade do meu domingo, e duas turmas sem as provas corrigidas.
Vamos fazer uma corrente via internet, repasse a todos os seus! Grata
Vamos começar uma corrente nacional que pelo menos dê aos professores respaldo legal quando um aluno o xinga, o agride... chega de ECA que não resolve nada, chega de Conselho Tutelar que só vai a favor da criança e adolescente (capazes às vezes de matar, roubar e coisas piores), chega de salário baixo, todas as profissões e pessoas passam por professores, deve ser a carreira mais bem paga do país, afinal os deputados que ganham 67% de aumento tiveram professores, até mesmo os "alfabetizados funcionais".
Pelo amor de Deus somos uma classe com força!!! Somos politizados, somos cultos, não precisamos fechar escolas, fazer greves, vamos apresentar um projeto de Lei que nos ampare e valorize a profissão.
Vanessa Storrer - professora da rede Municipal de Curitiba!

sexta-feira, 11 de maio de 2012

No dia das mães aproveite para fortalecer os laços!

"Nesta data,
quero te presentear
com um pedaço de mim. 
Que tenha a alegria da infância
e também a lembrança
do que é de nós dois.


Nesta data, 
quero te presentear
com um movimento sem fim
de dar, receber e retribuir,
que cria um círculo
e fortalece o vínculo
que nasceu quando eu nasci."


In: Revista da Natura.

segunda-feira, 7 de maio de 2012

Mãe e flores.

Já notou como associamos mães com flores?
As mães são como as flores: perfumam, embelezam, anunciam a vida!
As mães como as flores: são sensíveis e ao mesmo tempo resistentes.
Algumas estão firmes realizando a sua missão de gerar e manter a vida!
Infelizmente, outras mães estão murchas, ressecadas, esgotadas...
Estão desanimando, e colocando em risco os frutos...
Já pensou se as flores se cansarem de serem flores?
Todos os frutos, perfumes e belezas estariam ameaçados!
Se as mães desistirem... Toda geração estará condenada ao sofrimento, ao esfriamento, ao fracasso.
Algumas mães já desistiram: de amamentar, de proteger, de elogiar, de corrigir, de criar, de se dar...
Preciosa mãe: não tenha medo! Pois o seu Criador, O SENHOR Todo Poderoso, será o seu marido e o seu Salvador!
O SENHOR Deus te diz: “O meu amor por você não acabará nunca, e a minha aliança de paz com você nunca será quebrada.” Isaías 54:10.
Volte-se para Deus, como as flores buscam a luz!
“Mudem sua maneira de viver e abandonem seus maus pensamentos.” O mau envenena a alma.
Você vale muito mais que as flores.
Mãe, não desista!
Seja como as flores! Embeleze seu jardim, independente de como esteja o solo.
Pois não há esperança de vida sem vocês!
Não posso imaginar o mundo sem mães, que desempenham o seu belo papel.
Assim como não posso imaginar o mundo sem a riqueza das flores, pois são elas que asseguram a reprodução da espécie.


Por: Alexandra Guerra > alexaguerra.blogspot.com



sábado, 28 de abril de 2012

Ser mãe é tudo de bom!!!!

 Dentre as melhores coisas que já aconteceram em toda a minha vida, está, sem sombra de dúvidas, a maternidade. Ser mãe é tudo de bom para mim! Eu vivo intensamente cada fase que a maternidade me proporciona.
           Agora que meu filho já está na juventude muitas pessoas me perguntam se eu sinto falta de quando ele era pequeno, e com sinceridade, eu respondo que não. Não sinto tannnnta falta assim. Antes esta resposta escorria pelo canto da minha boca com culpa, e caía pelo chão formando um poço de confusão:
_ Por que será que não sinto esta saudade desvairada de quando ele era pequeno, como as pessoas dizem? Será que havia algo de errado comigo? Demorei... Mas entendi. Quem não entendeu... Foram eles.
Compreendi que eu vivi com intensidade cada fase pela qual meu filho passou: Eu criei meu filho. Abri mão de outros interesses para ser mãe de verdade: amamentei, troquei centenas de fraldas - que eu tinha que lavar e passar - presenciei os primeiros dentinhos, os primeiros passinhos. Ouvi a primeira palavra, que foi a mais doce de todas, uma melodia que acaricia a alma:
 "_ Mãe."
O colo preferido era o da mamãe e do papai. Brincamos e passeamos juntos. Ensinei os para casas, assinei os bilhetes. Corrigi os erros, disciplinei. Rimos e choramos. Fomos à igreja, oramos juntos, conversamos... Discutimos, magoamos, perdoamos. Escutamos músicas, assistimos filmes. Curti a adolescência e a passagem gloriosa para a juventude. Ou seja, vivemos verdadeiramente o ser mãe e filho! Por isso, não sinto tanta saudade, pois eu vivenciei cada momento da maternidade e ainda vivencio! É um sentimento de contentamento cheio de alegrias e preocupações, como explicar? Não dá! É por isso que eu desejo que as pessoas possam experimentar isso, pois é o tipo de coisa que só provando se pode sentir.
O que me chateia é não conseguir esgotar todos os beijos, cuidados e afetos, pois sempre parece que foram poucos...
        Agradeço a Deus por me dar um filho!
Ser mãe é a origem, não apenas da vida, mas do amor e da realização.

                    Alexandra Guerra.

Pesquisa Google

Google