quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Feliz 2008!

domingo, 9 de dezembro de 2007

Feliz natal!

quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Ciclo da Vida


segunda-feira, 19 de novembro de 2007

O chamado do educador cristão

O chamado do educador cristão é deslumbrante: ”Levantarás os fundamentos de geração em geração e chamar-te-ão reparador de brechas e restaurador de veredas para que o país se torne habitável” Is 58:12.

Para que nosso país se torne “habitável”, o que está ficando cada vez mais difícil, é preciso restaurar com nobreza os fundamentos bíblicos para as próximas gerações. Nobre no hebraico- nãdhlbh - “impulsionar”, que também quer dizer “generoso”, “ser liberal”, tanto nas ofertas quanto no socorro ao aflito. Vamos levantar guerreiros com grandeza de alma para reerguer os alicerces das gerações e restaurar os Princípios Bíblicos.

Através das ferramentas da Educação por Princípios o educando é preparado para servir sua sociedade, sendo desta forma treinando para ser um líder de excelência. Se estivermos sendo mudados de dentro para fora, em nosso espírito, refletiremos isso em nossas atitudes de amor e serviço ao próximo. Pois, o propósito de todo conhecimento é servir a Deus e aos homens.

Devemos trabalhar valores de cidadania nas escolas cristãs com a visão cristã e não a humanista. Veja o contraste abaixo:



HUMANISMO

CRISTIANISMO

Exalta o homem

Exalta a Deus

Serve a interesses pessoais

Visa o estabelecimento do Reino de Deus na Terra

Podem gerar competições

Promovem alianças, cooperação e serviço

Ou seja, todas as nossas intenções e ações devem ser voltadas para: “exaltar a Deus, visando estabelecer o Reino de Deus na terra, e promovendo alianças, cooperação e serviço.” Todos os nossos planos e projetos carecem ser movidos por um genuíno amor a Deus e ao próximo.

Que o Senhor Jesus nos dê um coração alinhado ao Dele e uma alma livre para servi-lo, pois Ele esquadrinha todos corações e pensamentos; conforme diz em 1 Co 28:9: “Serve-o de coração íntegro e alma voluntária, porque o Senhor esquadrinha todos os corações e penetra todos os desígnios do pensamento.” Isto sim vai fazer uma enorme diferença na época em que vivemos! Então como conseqüência da nossa maneira de viver iremos desenvolver gerações com uma cosmovisão cristã.

Alexa Guerra :-)

Blog> alexaguerra.blogspot.com

Fontes: EAD AECEP, Básico II. http://www.aecep.org.br//

Bíblia Shedd. Edições Vida Nova.


quinta-feira, 4 de outubro de 2007

Perguntas e Respostas

Pergunta:

^^Alexandra,

Tenho um filho de 1 ano e 6 meses. Ele muitas vezes não me ouve... desobedesce qd digo pra não fazer algo. VC acha que nessa idade já devo corrigi-lo com vara? Com o meu marido, ele atende de primeira, mas comigo preciso falar muitas vezes pra ele atender...

Mais uma vez, muito obrigada. E que Deus continue a usando para nos orientarmos como pais, nessa missão que só daremos conta com a orientação do Espirito Santo.

Diana.

Resposta:

Ola Diana!

As crianças desde bem cedo nos testam e sabem até aonde podem ir conosco. Uma prova disto é que seu filho de 1 ano e 6 meses obedece ao seu marido da primeira vez, e a você não, como você disse. Se sua criança já pode entender isso, porque não poderia ser corrigida como a Bíblia orienta? “A vara da correção dá sabedoria, mas a criança entregue a si mesma envergonha a sua mãe.” Pv 29.15. Mas atenção! Não podemos usar a correção com a vara de qualquer jeito, ou estaremos trazendo mais problemas para a criança. Há uma forma correta de disciplinar o filho com o uso da vara, e existem outros métodos a serem usados antes disso. A vara deve ser o ultimo método de correção a ser empregado, mas não deve ser abandonado pelos pais como nos orienta a Palavra de Deus : “O que retém a vara aborrece (detesta) a seu filho, mas o que o ama, cedo disciplina.” Pv 13:24. Em meu livro “Infância Melhor Tempo Para Semear você encontra com detalhes orientações sobre disciplina de crianças. Você também deve ler o livro: “Disciplina, um ato de amor” os dois são da Editora Betania.

Esse é um assunto importantíssimo e urgente pois, podemos evitar que a criança vá para o inferno, como diz em Pv 23:13-14: “Não retires a disciplina da criança, porque, se a fustigares com a vara, nem por isso morrerá. Tu a fustigarás com a vara, e livrarás a sua alma do inferno.” Acima de tudo sempre demonstre seu amor! Deixe claro que independente do erro que a criança cometeu, você a ama, incondicionalmente.

Atenciosamente, Alexa Guerra.

sexta-feira, 13 de julho de 2007

Perguntas e Respostas

OBS: Os nomes das pessoas serão mudados por questão de privacidade


Pergunta: Alexandra olá tudo bem?

Minha mãe comprou o seu livro sobre Semear na Infância!! Quero parabeniza-la pela produção do mesmo, que Deus venha te usar coada vez mais...

Ele está sendo uma resposta de oração para mim:

Sou técnica de uma empresa e viajo para dez estados. Tenho dois filhos um de 04 anos, e outro de 02 anos, são minhas heranças de Deus, minhas benção do Senhor!

Desde de quando comecei na empresa, sempre que viajo fico com meus pensamentos neles, que não estou sempre presente, e não sou casada. Graças a Deus moro com meus pais, que são maravilhosos e tenho uma babá que me ajuda.

Mas após ler seu livro, o que eu já tinha vontade de fazer, tomei decisão: fico só mais esse ano na empresa, pois me culpo muito por não estar as vezes presentes em dias das Mães, festa de aniversário...

Tenho um comércio fechado, pois abandonei ele quando entrei na empresa, e agora aos poucos estão ativando ele. Pois fico na empresa até dezembro. Quero ficar mais com meus filhos, quero ser mais presente em suas vidas.

Estou orando para que Deus me confirme, se estou certa em minha decisão, pois na empresa tenho um bom salário, e te confesso que tenho medo, as vezes.

E o seu livro tem me ajudado muito, principalmente qdo vc disse que caímos na crença de que nascemos em lar cristão, eu acreditava nisso, e hoje o livro me fez ver de que temos que cuidar do nosso jardim, que temos que plantar sementes na vida de nossos filhos, e sei que esse papel é meu de mãe.

Me desculpa o desabafo...

Agora mesmo estou no Hotel, e estou lendo seu livro Infância novamente..

Gostaria de saber a sua opinião sobre me e-mail.

Que Deus continue derramando benção sobre sua vida e a vida de toda a sua família...

Ola Renata! a paz!

fico emocionada em poder contribuir com uma decisao tao importante em sua vida: investir mais tempo emseus filhos!

Ola Renata! a paz!

fico emocionada em poder contribuir com uma decisao tao importante em sua vida: investir mais tempo emseus filhos!

Ola Renata! a paz!

fico emocionada em poder contribuir com uma decisao tao importante em sua vida: investir mais tempo emseus filhos!

Ola Renata! a paz!

fico emocionada em poder contribuir com uma decisao tao importante em sua vida: investir mais tempo emseus filhos!

RESPOSTA

Renata olá!

Ola Renata! a paz!

fico emocionada em poder contribuir com uma decisao tao importante em sua vida: investir mais tempo emseus filhos!

Fico emocionada e feliz em poder fazer parte desta decisão tão importante de sua vida: investir mais tempo de qualidade em seus filhos. Ainda mais por saber que o meu livro está sendo uma resposta de oração para você, como você disse. Esse é mesmo o propósito do livro “Infância”.

Vejo que você é uma mulher corajosa e tem o coração voltado para o Senhor Jesus. Seus filhos precisam muito de você, ainda mais por não terem um pai. Nada pode substituir o pai, mas seu amor e cuidado e a ajuda de seus pais podem atenuar essa falta. Sua ausência só vai prejudicá-los mais.

Talvez você possa negociar em sua empresa para não viajar por causa de seus filhos. Mas a idéia de investir em um comércio que lhe possibilite estar mais tempo com eles é ótima! Mesmo que seu comércio não renda tanto, como seu atual emprego, não se preocupe, nenhum salário paga nossa ausência na vida da família. Creio que Deus honrará sua decisão, pois você estará obedecendo a um princípio bíblico: os pais devem criar seus filhos (DT 6:6,7 e Ef 6:4).

Querida Seja forte e corajosa o Senhor é contigo e com sua família! Vale a pena obedecer a Deus!

Sei que serão muito mais felizes juntos! Continue mandando noticias.

Com amor e esperança, Alexandra.

domingo, 24 de junho de 2007

Perguntas e Respostas

OBS: Os nomes das pessoas serão mudados por questão de privacidade


Pergunta: Alexandra gostaria muito que vc me orientasse, pois tenho dúvidas a respeito do grande carinho que dou ao meu filho de 8 anos. Muitas vezes me acho exagerada de mais eu reconheço isto!

O carinho que tenho com meu filho é muito de tocar,eu aperto a bundinha, pego no bingulinho,dou muito bjo na boca dele, enfim... reconheço que isto pode despertar nele algo que não seja pra idade dele, não é verdade ?´ Já faz algum tempo que estudo as escrituras e tenho um pouco do conhecimento do que agrada e do que não agrada ao Pai que está no céu, mas se eu estiver sendo excessiva no meu comportamento por favor me oriente Alexandra.
Espero com carinho sua resposta
'' O coração do sábio instrui a sua boca, e acrescenta doutrina aos seus lábios. (Prov.16:23)
Grande bjo, Adriana.

Resposta: Cara Adriana olá!
Carinho nunca é demais, fico feliz em saber que você é uma mãe carinhosa! As vezes acho que elas estão ficando cada vez mais escassas. O que você deve observar é a forma e os tipos de carícias entre você e seu filho. Por exemplo, beijar na boca em nossa cultura é um tipo de carinho para casais e não para mãe e filho, você pode estar confundindo sua criança sobre o seu relacionamento com ela. Quanto a apertar a "bundinha e pegar no bingulinho" dele como você diz, também acho que são carícias para casais casados, pênis é um local mais ligado à área sexual do ser humano, e usado para a relação sexual. Não quero dizer com isso que você não possa tocar neles, mas concordo com você quando diz que isto pode despertar nele algo que não seja para a idade dele.

Reflita também sobre: porque você esta acariciando exatamente estas partes do corpo dele e não outra?

Por isso, continue sendo uma mãe carinhosa, mas beije no rosto, abrace-o, coloque-o em seu colo, que são formas de carinho mais maternas. Não corra o risco de confundir a cabecinha de seu filhinho.
Segue em anexo uma indicação do meu livro para você.

Com carinho, Alexandra.

Quem sou eu

Eu estou mineira, uai! Mas na verdade sou perigrina, pois a minha pátria é a Celestial. Eu entreguei minha vida a Jesus Cristo aos nove anos na escola bíblica. Sou casada com o Pr. Aguinaldo Castanheira e tenho um filho chamado André. Sou formada em teologia pelo ICN e graduada em pedagogia pela UFMG.

Escrevi os livros:

“Infância: O Melhor Tempo Para Semear” da Editora Betânia.

“Caramujino, o caramujo resmungão”, publicado pela Editora Atos.

E escrevi juntamente com seu esposo: “Dinâmicas para ensinar a Bíblia” Editora LERBAN.

Trabalhei seis anos como escritora e coordenadora de literatura na Editora LERBAN, com várias publicações.

Desde 1987 sou professora e coordenadora de Escolas Bíblicas de igrejas.

Trabalho atualmente na gestão do Colégio Cristão VER, escola da Missão V.E.R.

Ministro palestras e desde 1996 venho trabalhando com a formação de pais, líderes e educadores no Brasil e nos USA.

Sou pastora na Comunidade Batista Semeando.

Coisas que eu gosto: estar com minha família, ler, escrever, nadar, conversar com gente interessante, ver um bom filme, receber e-mails de meus amigos e leitores.

Belo Horizonte, junho de 2007.

"Nossa esperança está no Senhor; ele é o nosso auxílio e a nossa proteção. Esteja sobre nós o teu amor, Senhor, como está em ti a nossa esperança." Salmos 33:20,22.

terça-feira, 19 de junho de 2007

O tema musical da minha vida


O tema musical da minha vida é a educação. A minha estrela é a educação, meus olhos brilham com esse tema. Deus comparou os mestres sábios com estrelas: “Os mestres sábios, aqueles que ensinaram muitas pessoas a fazerem o que é certo, brilharão como as estrelas do céu, com um brilho que nunca se apagará.” Daniel 12:3

Educar é ensinar a ver… Jesus nos mandou olhar para os passarinhos e para os lírios do campo, quando ele queria mudar os pensamentos das pessoas sobre o cuidado de Deus na vida delas.

O educador influencia nos pensamentos e nos sentimentos das pessoas, e é daí que surgem nossas ações. Nossas atitudes são frutos do nosso pensamento.

Quando o educador pinta um quadro, mostra um jeito de ver as coisas da vida, ele influencia toda uma paisagem. “A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!” Mt 6:22,23.

O que você gosta de ver? Meu filho gosta de olhar a lua e as estrelas, especialmente paisagens à noite. Eu gosto de olhar plantas, flores e águas. Sinto prazer em ver, ouvir e sentir tudo que se relaciona com águas. Também gosto de olhar bem nos olhos das pessoas.

Se seus olhos forem bons, farás coisas boas. Mas se seus olhos forem maus, farás coisas más.

Venha! Vamos sair cantando, olhando e abrilhantando o caminho e as paisagens com a luz de Deus que brilha em nós!


Alexandra Guerra

Perguntas e Respostas

OBS: Os nomes das pessoas serão mudados por privacidade.

Pergunta:

Pastora o meu filho de 7 anos está querendo dançar lá na escola, eu e o seu pai, achamos que não. Ele disse para a professora que não podia dançar porque ela crente, só que a professora falou com ele que não tem nada a ver pois é música cautry e no mês de julho. Por isso ele ligou para a senhora.O que devo fazer?

Resposta:

Uma das vantagens de se estudar em uma escola cristã é que os pais não precisam lutar contra esses tipos de festas nas escolas, o que traz um desgaste e até uma antipatia neste preciso relacionamento entre escola e família. Agora o jeito é aproveitar esses desafios para ensinar os filhos a andar por princípios bíblicos em seu dia a dia. Neste caso, parece que não é uma festa oferecida aos santos Antonio e João como no caso da quadrilha. Então não parece

ser uma festa idólatra. Se fosse é claro que ele não deveria dançar e cantar. É preciso saber, no entanto qual a música vão dançar, e como é a dança, pois dependo dessas coisas, não vejo problemas em uma criança dançar ou cantar na escola. Existe toda uma produção cultural em nossa sociedade que não temos como impedir que nossos filhos tenham contato com elas. Nem sempre devemos impedi-los, pois isso pode contribuir para o crescimento.

Quando não temos uma direção clara da Palavra de Deus precisamos ser equilibrados com a resposta. Vejo aqui uma excelente oportunidade de ensinar seu filho a orar e buscar uma resposta de Deus para esta situação na vida dele. Isso vai ajudá-lo a desenvolver um relacionamento pessoal com Jesus Cristo e fortalecer sua fé. Mesmo que cometa erros. A final quem de nós não erra? Então orem juntos e busquem uma resposta especifica de Deus para esta situação, pois isso vai se repetir muitas e muitas vezes na vida dele, é a hora de aprender como agir no caso de dúvidas.

Um abraço, Alexa Guerra.

Pesquisa Google

Google