sexta-feira, 26 de março de 2010

A Páscoa.

Sempre quisermos ser livres. Guerras são travadas em nome da liberdade: tanto entre nações como entre indivíduos. Casais se separam, filhos saem de casa, pessoas se entregam a vícios, tudo tentando encontrar a liberdade! Mas continuamos "peneirando mosquitos e engolindo camelos" ao sermos escravos do nosso maior inimigo: o pecado que habita em nós mesmos. A pior escravidão é não conseguir fazer o bem que quero, mas sim o mal que não quero esse eu faço; como desabafou o Apóstolo Paulo ao falar de nossa natureza humana pecaminosa. A páscoa é a festa que comemora a libertação! A passagem de povo escravo para povo livre! É uma festa anual que os Cristãos celebram em memória da ressurreição de Cristo. Esta festa é importante demais, pois é o que mais diferencia o cristianismo das outras religiões: Jesus Cristo - o Deus dos cristãos - viveu de novo! Não está morto, nunca irão encontrar seus restos mortais, pois Ele está vivo, diferente de tantos profetas, santos e deuses. E é por causa desta ressurreição que os que Nele crêem podem festejar sua libertação. Cristo venceu a morte e nos libertou do castigo, dando vida eterna a todo o que nEle crê e seguir!
Voltamos aqui à tríade bíblica: Deus criou o homem, o homem caiu, o homem precisa de Deus. Esta volta para Deus só é possível através do sacrifício aceitável de Jesus, o Cordeiro pascal que foi imolado e pagou o resgate para nos libertar desse sistema caído de vida.
A Páscoa é a festa principal dos cristãos, pois celebra  a única maneira de sermos livres! Passamos de povo escravo do sistema mundano que o Egito simboliza, para o povo livre para estabelecer o Reino de Deus entre nós. E para ser livres de verdade, precisamos alcançar a meta de Deus para nós: amar a Deus acima de tudo e não a nossos interesses próprios. (Lucas 9:24-26). Amar ao próximo, isso quer dizer fazer ao outro o que gostaria que eles nos fizessem. Por isso é tão difícil ser livre, pois primeiro temos que nos livrar de nós mesmos e do pecado que habita em nós. 
Alexa Guerra.

Postar um comentário

Pesquisa Google

Google