quinta-feira, 5 de março de 2009

Ideias são alimentos.

Por traz das ideias e frases existe a intenção, mesmo que inconsciente, de nos levar a agir de determinada forma. O lema da educação atual, por exemplo, é “educar para a vida”. Se colocarmos óculos cristãos para ler este slogan, acrescentamos que a escola deve educar para vida abundante em Cristo Jesus. Esta pequena diferença gera grandes conseqüências na vida de nossos estudantes e dos educadores.
“As idéias têm conseqüências”, já disse o filósofo Richard Weaver; e elas têm afetado nossa maneira de viver, e atingido nossos jovens e crianças desde que o mundo é mundo. Nossas crenças, ideias e valores são os óculos com que vemos a vida, ou seja, nossa cosmovisão. Em “Discipulando Nações, Darrow Miller escreve sobre a tese de Weber de que idéias têm conseqüências em todas as suas ramificações. O autor elabora uma tese poderosa e convincente que a verdade de Deus não apenas rompe as ataduras espirituais do pecado e da morte, mas pode libertar toda a sociedade do engano e da pobreza.” (sobre o livro no site: /www.fatoe.com.br/)
A concepção de mundo interfere diretamente na realidade material de cada pessoa. Estudos realizados no CADI – Centro de Assistência e Desenvolvimento Integral, em Curitiba PR, em sua experiência de 11 anos, indicam que as pessoas em comunidades carentes em geral, têm os seguintes pensamentos constantemente:
“Não sou capaz. Não consigo. A culpa da minha situação econômica é do governo ou da sociedade. Eu nasci assim, vou morrer assim.”
Estas pesquisas vêem reafirmar que nossa batalha não é somente social, mas também pela mente e coração das pessoas. Mudando as ideias, alteramos os procedimentos: ”Porque, como ele pensa consigo mesmo, assim é” Pv 23:7ª. “Guarda com toda a diligência o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.” Pv 4:23
Nossa visão de mundo é governada pelas idéias que alimentamos como aquela história de um velho índio que descreveu certa vez seus conflitos internos: “Dentro de mim existem dois cachorros, um deles é cruel e mau, o outro é muito bom e dócil. Os dois estão sempre brigando... Quando estão lhe perguntaram qual dos cachorros ganharia a briga, o sábio índio parou, refletiu e respondeu: Aquele que eu alimentar”.
Tudo aquilo que alimenta a mente humana é formador da nossa maneira de ver o mundo: família, amigos, escola, literatura - a Bíblia-, meios de comunicação social (tv, rádio etc), igreja, jogos e outros. Por exemplo, um paradigma social atual é: o mais importante da vida é ser feliz, custe o que custar. A Palavra de Deus diz: obedeça a Deus e você será feliz. (Josué 1:8). São duas formas contrárias de buscar a felicidade: aqui a ordem dos fatores altera profundamente os produtos. Analise as seguintes mensagens:
“Você nunca deve desistir dos seus sonhos” X “Você deve colocar seus sonhos diante do Criador e pedi-lo para sonhar os sonhos de Deus”.
“Senhor faça estas coisas para mim” X “Senhor me mostre o que queres que eu faça”.
É aqui que a escola cristã faz toda a diferença na vida dos estudantes. Na metodologia enfoque por princípios Bíblicos, da AECEP, o estudante desenvolve o raciocínio com base em princípios bíblicos, desenvolvendo um padrão cristão de raciocínio. Seu alvo é “desenvolver uma geração com uma cosmovisão Bíblica.” Assim o pensamento se torna arraigado aos princípios da Palavra de Deus, gerando atitudes coerentes com ela.
É mais do que educar para a vida, é educar para a vida abundante em Cristo Jesus. Só conseguiremos isto buscando os três passos descritos em Romanos 12:1-3, quem me mostrou isto foi o Pr Gustavo Brandão de Curitiba.
Ø 1º- sacrifício vivo: sacrificar, abrir mão de suas ideias e ideais e absorver os pensamentos de Deus. Entregar ao Senhor Jesus seu ser integral, total, pois este é o tipo de sacrifico que Deus pode aceitar.
Ø 2º - transforme-se pela renovação de sua mente: reconstruir a mente implica em transformação pessoal. “Não imite a conduta e costumes deste mundo, mas seja uma pessoa nova e diferente, mostrando uma sadia renovação em tudo quanto faz e pensa.” (B Viva).
Ø 3º - Tenha um conceito equilibrado de si mesmo: não se julgue inferior ou superior aos outros, pois fazemos parte de um mesmo corpo, e cada um precisa de todos os demais. Observando estes três aspectos seremos capazes de experimentar como os caminhos de Deus satisfazem.
Para termos vida abundante e bem sucedida é preciso adequar nossa visão de mundo a uma cosmovisão cristã, fiel a Palavra de Deus.
Parece que ideias são alimentos! Como você tem alimentado o “cachorro” dentro de você? Suas palavras e ações geram vida ou morte? Que alimentos você tem dado a seus filhos e alunos? Eles estão dóceis ou agressivos? Está os educando para a vida ou para a vida abundante que O Deus vivo oferece? Não abra mão de pensar e questionar com honestidade, mas sim passe seus pensamentos pela peneira da Palavra de Deus e coloque óculos capazes de ver as coisas de uma maneira bíblica. Seja uma pessoa nova e diferente e gere esta vida abundante nas pessoas a sua volta!

Alexa Guerra.
E-mail:
alexaguerra76@hotmail.com
Blog: alexaguerra.blogspot.com
Postar um comentário

Pesquisa Google

Google