sábado, 28 de abril de 2012

Ser mãe é tudo de bom!!!!

 Dentre as melhores coisas que já aconteceram em toda a minha vida, está, sem sombra de dúvidas, a maternidade. Ser mãe é tudo de bom para mim! Eu vivo intensamente cada fase que a maternidade me proporciona.
           Agora que meu filho já está na juventude muitas pessoas me perguntam se eu sinto falta de quando ele era pequeno, e com sinceridade, eu respondo que não. Não sinto tannnnta falta assim. Antes esta resposta escorria pelo canto da minha boca com culpa, e caía pelo chão formando um poço de confusão:
_ Por que será que não sinto esta saudade desvairada de quando ele era pequeno, como as pessoas dizem? Será que havia algo de errado comigo? Demorei... Mas entendi. Quem não entendeu... Foram eles.
Compreendi que eu vivi com intensidade cada fase pela qual meu filho passou: Eu criei meu filho. Abri mão de outros interesses para ser mãe de verdade: amamentei, troquei centenas de fraldas - que eu tinha que lavar e passar - presenciei os primeiros dentinhos, os primeiros passinhos. Ouvi a primeira palavra, que foi a mais doce de todas, uma melodia que acaricia a alma:
 "_ Mãe."
O colo preferido era o da mamãe e do papai. Brincamos e passeamos juntos. Ensinei os para casas, assinei os bilhetes. Corrigi os erros, disciplinei. Rimos e choramos. Fomos à igreja, oramos juntos, conversamos... Discutimos, magoamos, perdoamos. Escutamos músicas, assistimos filmes. Curti a adolescência e a passagem gloriosa para a juventude. Ou seja, vivemos verdadeiramente o ser mãe e filho! Por isso, não sinto tanta saudade, pois eu vivenciei cada momento da maternidade e ainda vivencio! É um sentimento de contentamento cheio de alegrias e preocupações, como explicar? Não dá! É por isso que eu desejo que as pessoas possam experimentar isso, pois é o tipo de coisa que só provando se pode sentir.
O que me chateia é não conseguir esgotar todos os beijos, cuidados e afetos, pois sempre parece que foram poucos...
        Agradeço a Deus por me dar um filho!
Ser mãe é a origem, não apenas da vida, mas do amor e da realização.

                    Alexandra Guerra.

domingo, 22 de abril de 2012

Estudo mostra que crianças vítimas de abuso têm maior propensão à violência


 Crianças que são abusadas ou negligenciadas têm 59% a mais de chances de serem encaminhadas a instituições socioeducativas, 28% a mais de chances de serem presas quando adultas e 30% mais chances de cometerem um crime violento. Os dados fazem parte de relatório publicado recentemente pela Safe Horizon, grupo de assistência que administra centros de defesa da criança em Nova York, e pelo Centro de Traumas Violentos da Infância da Universidade de Yale, ambos nos Estados Unidos. De acordo com o estudo, as taxas de gravidez na adolescência são maiores entre as vítimas, que ainda têm uma maior propensão a abusar ou negligenciar seus próprios filhos. A pesquisa mostra que com o tratamento adequado, os efeitos do estresse pós-traumático podem diminuir significantemente.

(O Tempo, p. 13 - Jane E. Brody - 16/04/2012)

terça-feira, 17 de abril de 2012

DESTRUINDO A SEMENTE, NÃO PRECISA SE PREOCUPAR COM A FLORESTA!
Infância, o Melhor Tempo para Semear.

sábado, 7 de abril de 2012

quarta-feira, 4 de abril de 2012

"Celebremos a festa da Páscoa com esse Cordeiro, e cresçamos fortes na vida


 cristã,  deixando para trás, completamente, a antiga vida cancerosa com 


todos os seus ódios e maldades. E em seu lugar, festejemos com o pão puro 


da honra, da sinceridade e da verdade.”


"A nossa Festa da Páscoa está pronta, agora que Cristo, o nosso Cordeiro


 da Páscoa, já foi oferecido em sacrifício.” 


[1 Coríntios 5: 7 BLH]

Pesquisa Google

Google